Razóns para NON empregar OOXML

Para preparar como é debido o pasado DFD 2011 entrei en contacto co amigo Jomar Silva, Director da ODF Alliance Latin America, xa que el integrou a delegación brasileira que participaría no Ballot Resolution Meeting (BRM) que decidiría sobre o OOXML en Suiza.Jomar e Brenlla (2008)

Pedinlle permiso para poder replicar integramente a súa resposta referida as razóns polas que NON deberíamos empregar OOXML. Velaquí vai:

A primeira razão é que quando o OOXML foi enviado à ISO, a ISO já possuia uma norma aprovada para armazenamento de documentos eletrônicos, o ODF.

A segunda é que durante o processo de avaliação do OOXML na ISO, foram identificados mais de 3500 problemas técnicos graves no padrão, que praticamente foram ignorados pelos países que votaram favoravelmente a sua aprovação.

A especificação tem mais de 6.000 páginas e teve que ser analisada pelos países em 6 meses, então imagina o tamanho da encrenca.

Os problemas identificados foram agrupados em pouco mais de 1.300 e após a rejeição do padrão em votação inicial, foi realizada na Suiça uma reunião para discutir os problemas técnicos apresentados, no intuito de se corrigir o que faltava para que o padrão pudesse ser aprovado. Esta reunião se chamou Ballot Resolution Meeting (BRM) e é praxe na ISO, pois normalmente uma norma internacional tem uma dezena (ou uma centena) de páginas e os problemas que surgem nas votações são em quantidade compatível com o tempo de reunião para discuti-los.

Fomos para a Suiça (eu integrei a delegação brasileira) e tivemos 5 dias para discutir os problemas técnicos... em resumo,
não discutimos quase nada e o que aconteceu por lá foi uma aberração e uma distorção enorme das regras do jogo. Eu comento estes detalhes neste post do meu blog.

Depois desta reunião, diversos países mudaram seu voto de rejeição para aprovação e isso possibilitou a aprovação da norma, mesmo com todos os defeitos técnicos que até hoje não foram corrigidos na norma.

Para te dar um um exemplo de manipulação da reunião, tem um texto no meu blog contando um fato lamentável ocorrido lá, quando o coordenador da reunião não deixou que nós brasileiros apresentassemos uma proposta que obrigaria a Microsoft a provar que o OpenXML era compatível com os
arquivos do Office (esta foi a alegação para que ele existisse, uma vez que o ODF não foi feito para ser compatível com os documentos do MS Office). A Microsoft não tinha esta prova e com isso nós deixaríamos claro de que eles estavam mentindo e não tenho dúvidas que a norma teria sido recusada. O texto no meu blog que detalha isso é
este e vale a pena ver a discussão que aconteceu com o responsável pela
palhaçada
nos comentários do post em inglés.

Todos os textos que te mandei têm versão em espanhol no meu blog.

Se sabes de máis razóns, por favor, déixas por aquí ou onde queiras pero que saibamos delas e así seren útiles. Grazas.

Aproveito esta entrada para deixar tamén o ODP na miña intervención no DFD.

Roberto BrenllaLogo TEGNIX pequeno